"BIOGRAFIA"

 

"Carla Carvalho"

 

Carla Isabel Mota Carvalho – Natural de Sever do Vouga; vive em Oliveira de Azeméis; nascida a 8 de Agosto de 1975. Sente o prazer de escrever. Os seus olhos revelam a sua imagem, das suas palavras o que sente. De momento está a escrever um romance. A Carla define-se: sem se limitar porque é uma mistura de um eterno querer. E quer tantas coisas que não cabem em si, mas que sempre encontra espaço para guardá-las dentro dos seus sonhos. É tudo o que vive e que ainda irá viver. É mulher. É romance. É amor. É paixão. É de temperamento forte. É do contra. Só trabalha por amor. É a professora. É desabafo. É saudade. É sonhadora. É míope, às vezes, insônia, louca, maluca e beleza. É a mistura do que é certo e do que é errado. É amiga dos seus amigos. Tem um coração partilhado. Diz ser o que escreve. Afirma-se no que diz. Nasceu para ser feliz. Não para ser normal. Vou ali ser feliz e não volto…Diretora técnica na empresa Santa Casa da Misericórdia de Oliveira de Azeméis e Professora na empresa Universidade Lusófona do Porto Estudou Doutoramento em Educação Social em Universidade de GRANADA/ ESPANHA. Licenciada em serviço social pelo Instituto Superior Miguel Torga/Coimbra. Vários artigos científicos na área da violência doméstica e dos idosos.Actualmente é membro de “Confrades da Poesia” Amora / Portugal.

 

Bibliografia:

"Sobre ti, o amor" a publicar em Outubro de 2016

 

Ligações Sociais:
Tem Mural no Facebook - Tem Skype
 
E-mail:
carlamcarvalho75@gmail.com
 

Site:

http://www.osconfradesdapoesia.com/Biografia/CarlaCarvalho.htm

 

 

Te amo

 

Algo que não sei
Amo e fiquei
Amo sem explicação
Amo sem hesitação

Como te amo
Dentro de um corpo que não pensa
De uma vontade sem ofensa
E, sem engano...

A loucura tomou conta do meu corpo
Anseia as travessuras da noite
Vem, e pernoita...
Necessito beber no teu corpo...

O amor afinal chegou
Vem sempre que o chamas
Se eu te amo e tu me amas
Deixa—o, ele já entrou...

Que bom...
Ele me faz sorrir
E com o seu tom
Faz a nossa melodia existir

Se tudo é para ser assim
Não acredito na história com um fim
Tudo vai ser sempre igual
E ponto final.

Nada há mais a dizer
Estes versos falam por nós
Amor não te vou perder
Por mais que queiras ficar a sós....

Amo a eternidade
Amo o dia radiante
Lindo de luz, que tonalidade!
Quero te, meu amor ardente...

 

 

Carla Carvalho – Oliv. Azeméis

Nada é por acaso

 

Nada é por acaso
Um toque,
Um olhar,
Um suspiro,
Um carinho,
Uma lágrima,
Uma canção,
Um poema.

Nada é por acaso
O friozinho na barriga,
Um temor nas mãos,
Um beijo roubado,
Um coração disparado,
O pensamento voando.

Nada é por acaso
O amor começando
Mesmo que a dúvida apareça
Que o medo chegue
Que a boca se cale

Nada é por acaso
Fica a lembrança
O olhar molhado
Do amor já vivido.
A saudade
Do beijo molhado
Do abraço apertado
Da vontade louca de estar junto.

 

 

Carla Carvalho – Oliv. Azeméis

 
   
Sonhei
 
Sonhei uma noite destas
E descobri que as estrelas
Não têm o brilho de outrora.
Sonhei uma noite destas
E descobri que o sorriso
Não pode mais ser visto como outrora.
Então decidi ir ao seu encontro
E pintar o sorriso nas estrelas
E descobri que as estrelas brilham:
Um brilho hipnotizador
Um brilho sedutor
Estrelas de brilho intenso
Que riem, que cantam, que sonham
O teu brilho…
Encontrei as estrelas do teu pensamento
Encontrei os teus sentimentos
E descobri que as estrelas são sentimentos
E que sentimentos são estrelas
Encontrei –te no seu brilho
Segui as tuas pegadas…sem rumo, sem destino
Não desisti da minha busca
Segui o caminho do coração
Longo e demorado e continuei a sonhar
E sonhei,
Sonhei e pedi às estrelas
Para eternizarem nossos momentos
Nos nossos sorrisos.
 
 
Carla Carvalho – Oliv. Azeméis

 

És o meu refúgio
 
 
Acordei de um sonho
Medonho
O amor tinha me deixado só
O meu sorriso estava enfadonho
Tudo me metia dó…
 
E eis que te vi
Deitado do meu lado
Com o sol a brilhar...
 
E aí percebi
Que sem ti
Não podia ser feliz...
 
És o meu porto de abrigo
O meu agasalho
O ombro onde choro
O meu sorriso...
 
Tu completas me...
Quero amar-te...
 

Carla Carvalho – Oliv. Azeméis

 

   

"CONFRADES DA POESIA"

www.confradesdapoesia.pt