"BIOGRAFIA"

"Albino Moura"

 

Albino Moura - Nasceu em 1940 na cidade de Lisboa. Não estudou em escolas de Arte. Decorador de publicidade, desenhador gráfico, ilustrador.
Sob a orientação de Fred Kradolfer, colaborou um vários trabalhos de decoração. O Autodidacta Recalcitrante.
Possui inúmeras exposições individuais em todo o nosso Portugal; incluindo o Funchal e também a nível Internacional; como na Bulgária …  
PRÉMIOS
1981 – Prémio de Cartaz; 1982 – Prémio de Cartaz Câmara Municipal  do Seixal; 1983 – 1º Prémio de Cartaz do Sindicato dos Bancários; Prémio Câmara Municipal da Amadora; 1984 – 3º Prémio de Cartaz das Comemorações do Dia de Camões; 1985 – 3º Prémio de Cartaz, Palmela; 1986 – Prémio de Cartaz Vila Franca de Xira; 1987 – 1º Prémio de Cartaz do Seixal; 1989 – Prémio de Pintura Manuel Filipe, Cascais; 1991 – Menção Honrosa na Exposição de Pequeno Formato, Cascais; 1992 – Prémio I Salão de Artes Plásticas, Sintra; - Medalha de Prata  da Costa do Estoril; - Monografia Cidade de Abrantes; - Prémio de Pintura Câmara Municipal de Abrantes; - Prémio de Pintura Câmara Municipal de Vila Franca de Xira; - Prémio do Salão Costa do Sol.
Representações
Câmara Municipal do Seixal; Museu  de Arte de Moçambique; Museu Municipal de Almada; Museu Municipal do Sabugal e em colecções particulares nacionais e estrangeiras.
É membro de "Confrades da Poesia" - Amora
 
Bibliografia:
Volumes
CARMO, Fernando Infante do Carmo – Aspectos das Artes Plásticas em Portugal, Lisboa, 1992
MARTINS,  Narciso – Artes Plásticas em Portugal, ADRIAN, Publishers, São Paulo – Brasil, 1994
MOURA, Albino – O Inventado Olhar, Galeria Inquisição, Setúbal. 1997 (Textos de Rodrigues Vaz, Fernando Azevedo, José de Azevedo, Lima de Carvalho, Cidália Rodrigues, Carlos Lança, Mário de Oliveira, João Luiz Costa e Maria Rosa Colaço)
TANNOCK, Michel – Portuguese 20th Century Artists
VAZ, Rodrigues – Albino Moura - A Cor do Imaginário. Universitária Editora, Lisboa, 1994 (Também com Textos de Lima de Carvalho, João Luiz Costa, Mário de Oliveira e Albino Moura); À Volta da Fogueira. Universitária Editora, Lisboa, 1996
LEITE, Gil Cancela – 50 Anos de Pintura e Escultura em Portugal. Universitária Editora, Lisboa 1999
 
Sites.:
 

Poema “Menez”
 
 
«Virou a esquina
e a paisagem era ali ao lado
branca
com figures
uma de cada lado
o guache manchou
o papel
e a tinta ficou azul
na finura
do traço
que se perdeu
no virar da esquina
da vida
Ali ao lado
ainda na tela
a pincelada escorreu
na assinatura
que ficou Menez..
 
«Fez-se branco»:
 
Fez-se branco
O olhar
Puro
Do teu
Corpo.
 
Albino Moura
 
 
 E se o poeta pensa em imagem, é sempre a cor que se evidencia, tal como as suas pinturas de um colorido que remete para a infância e para a alegria dos pequenos prazeres da vida.
 
                                 «Preciso de silêncio
                                  para poder gritar            
                                   as cores do meu
                                   pensamento.»
   E no poema «Tremo sentido», ele termina, dizendo:
 
                             «Não me contem as tristezas
                               Digam-me das alegrias
                               Dos amores
                               E das esperanças
                               E das vitórias.»
 
   É esse mesmo grito de esperança e de optimismo que vemos impresso na sua pintura como igualmente na sua poética, expressão de um amor feliz.
   A terminar, o texto «Encontro na Brasileira» que não é um poema, mas uma pequena narrativa em que o escritor assiste a uma conversa entre dois namorados na Brasileira, contando o rapaz à rapariga as memórias do avô sobre aquele café, onde se reuniam habitualmente escritores e pintores como Ferreira de Castro, Alves Redol, Aquilino Ribeiro, Abel Manta, entre outros.
   As últimas páginas são os desenhos que ilustram os poemas, a cores, transformando este livro numa obra artística que nos delicia pela sua beleza e harmonia.
 
 
                             (Recensão lida aos microfones da RDP Internacional)             
          
                                            Elsa Rodrigues dos Santos
                                            Presidente da Sociedade da Língua Portuguesa
 
 

"CONFRADES DA POESIA"

www.confradesdapoesia.pt